/
  • Streaming + Download

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.

      $5 USD  or more

     

1.
2.
3.
4.
5.
6.
7.
8.

about

Rallye:

Filipe Monteiro - Vocals
Glauco Ferreira - Guitar
Eduardo Loureiro - Guitar
Moises Bekerman - Bass
Gentil Nascimento – Drums

Personal Reminder (Gravada em Outubro/2013 no Estúdio Engenho por André Cabelo e Mixado por Philippe Fargnoli no estúdio Kalundú São Paulo/SP-Brasil)

Stories of a Simple Man (Gravada em Setembro/2014 no Estudio Engenho por André Cabelo e Mixado por Philippe Fargnoli no estúdio Kalundú São Paulo/SP-Brasil)


Running Like Lions:

Dan Pereira - Vocals / Guitar
Bruno Peras - Vocals / Guitar
Caio Saad - Vocals / Bass
Rodrigo Lira - Drums

Vozes gravadas no Pearbox Studio e Roofless Studio por Gab Scatolin em Novembro/2014

Guitarras gravadas no Roofless Studio por Gab Scatolin em Novembro/2014

Bateria e Baixo gravados no Subway Studio Por Anderson Lima e Gab Scatolin em Novembro/2014

Mixado por Gab Scatolin no estúdio Mug Studios em São Paulo/SP - Brasil.
Produzido por Gab Scatolin e Running Like Lions
Gravado por Gab Scatolin no Subway Studio e Luso/Jamaican Home Studio. Mixado por Gab Scatolin no MUG Studio

Horace Green:

Shamil Carlos - Vocals
Guilherme Amato - Guitar
Fernando Martins - Drums
Clayton Romero - Bass

Gravado e mixado no Studio Subway em novembro/14 por Anderson Lima

Plastic Fire:

Reynaldo Cruz - Vocals
Marcelo Pineschi - Bass
Daniel Avelar - Guitar
Felipe Fiorini - Drums

Gravado e produzido no Estúdio Superfuzz, Humaitá, Rio de Janeiro/Brasil entre 31/08/2014 e 16/03/2014 por Gabriel Zander Assistente de gravação: Fellipe Mesquita
Mixado por Gab Scatolin no Mug Studios, em São Paulo/SP - Brasil
Participações: Coros na música ''Por Um Jogo'': Cyro Sampaio, Ana Clara Assis, Gabriel Botelho e Fellipe Mesquista
Guitarra na música ''Por Um Jogo'': Cyro Sampaio

Todas as músicas foram masterizadas por Gab Scatolin no Mug Studios em São Paulo.

Arte por Filipe Mesquita

credits

released July 1, 2015

tags

license

all rights reserved

about

Burning London Records Belo Horizonte, Brazil

contact / help

Contact Burning London Records

Streaming and
Download help

Redeem code

Track Name: Rallye - Stories Of A Simple Man
I got a visual, a strange thing without control, it happened by my side
To raze my feelings underneath it all, it's quite so easy to whine about that
These foolish thoughts and memories I had please forget, please forget

I wasted my time listening to regrets and some frustrations
Believe me I think I'm lost in the maze

Despairing from dreams that couldn't change our life
I'm breaking down, I'm breaking down my feelings so far as I said before
Stories of the beats from my heart. I don't want hold them here, not here!
I let them go

No such problems can't change who I am
Believe me I think I'm lost but I'm not looking for you

Despairing from dreams that couldn't change our life
I'm breaking down I'm breaking down my feelings so far as I said before
Stories of the beats from my heart. I don't want hold them here
They die for me, they die for me, they die for me
I die for them, I die for them, I die for them
Track Name: Rallye - Personal Reminder
No one heard what he said
No one heard what he said
To be alive in this fucking space

Realized, realized…
To leave regrets flowing to the air, I don’t care about this now
Maybe this should be the easiest way
To clear out your mind

Somehow, it’s easier said than done
And I make you up, and I know you know

He is crashing down to call her
We are losing control to call her
Can I say no more?

Reload it again
Cause it’s still time to feel alive
What he said is not about you

No bullshit about destiny
We could try, we could try
It’s just for you and me

What he said is not about you…

For what, we should start
For now, so down, is the latest mean
That you and me want to hear
For what, we should start
Track Name: Running Like Lions - Rose Mystique
Rose Mystique*
(Musica e Letra : Dan Pereira)
Dedicada a Maria Edina Pereira (06-07-53 / 06-01-11)

I wrote this song so I could take a breath
The burden is finally gone , I wish I could say so long
I haven’t been the man I used to be
It was so damn hard to get here , I know you will be proud of me

In the middle of my sleep paralysis, I swear I hear you call my name

Its only spiritual (you can call my name)
My Ritual of watching the waves
come and go, back and forth
and it feels like you re calling me
I always wake up ready for the worst
but always hoping for the best, even though I couldn’t care less
I went away so I could only escape
it will kill myself to know
that I can get some sleep, finally
Track Name: Running Like Lions - Last Ride
Last Ride
(Musica: Dan Pereira / Caio Saad - Letra: Caio Saad)

It seems I've spent my whole life in here
Just waiting for that shooting star
Can I go back in time?, Can I feel alive?

Just take my soul real high this time

I won’t let you fly away this time
and If I let you down, I’ll say Im sorry
I can't let you live on a square of dreams
just take my hand and come with me

Come with me and I will show you everything

Nothing can even stop us on this last ride
And I can make you feel so happy if you let me ride
Replace some broken bricks
So you can enjoy the ride
I wont give you no more last rides
Track Name: Horace Green - Metade Vazio
Mais um erro, má administração,
só mais um metal em seu sangue.
Você não sente mal?

É você o principal culpado por isso aqui,
a natureza não irrigou com chumbo
sua própria criação.
Mate a fauna aqui, não importa.

O que eu sinto?
Todos preferem indústrias ao natural,
não ha o que entender, registro já secou,
apertem os cintos em mais uma estação.

É você o principal culpado por isso aqui,
a natureza não irrigou com chumbo
os frutos da sua criação.

Exterminará tudo por aqui!
Sua essência! Displicência!
Eu não voto!
Não!
Track Name: Horace Green - Bordô
Somos o resultado mal pintado e sem amor
desta obra com poucas cores e sem graça.

Entalho o sulco e dispenso o que trilhou,
pois não ha mais, não acredito mais
em teus valores já secos.

Mudar pra que?
Se estas rasuras já me fizeram bem, e eu tenho orgulho!
Não me enquadraram! Meus espaços em branco não preencherão.

Entalho o sulco e dispenso o que trilhou,
o solvente arde, eu já passei por isso
e ainda ha tintas nas mãos.

E é sobre estar aqui e as tendências que eu não escolhi.
Saber que existe mais e preferir viver em paz.

Os caminhos que escolhi você não tentou andar,
o dinheiro nunca dá, as contas não fecham.
Uma vida, uma chance sem medo de errar.

Pintar sem regras, criar sem leis.
Viver sem regras, viver sem leis.
Track Name: Plastic Fire - O Alzheimer Nosso de Cada Dia
Abster-se do sorriso em prol do bem-viver
Repetir slogans mortos como forma de saber!

Máximas vulgares, tão cotidianas,
Não me dizem nada, além do que eu já sei
Da espiral moderna, a idolatria ecoa
Naqueles que me lembram
E se deixam esquecer!

Tudo é tão excelente, tudo ao seu redor
O ''ter humano'' é imenso e basta-se a si só!

Nada anestesia, todo gosto é fraco,
Vozes se invalidam quando tudo perde a cor
Datas não conferem, o original se perde
E nada mais difere de qualquer repetição!

Veja a decadência, regularidade
Tanta falsidade, coisas tão comuns
Sensos restritivos, incapacidade
A fatalidade caminha rumo ao fim
Fardos reluzentes, sonhos cansativos,
E este mundo enfermo só pensa em girar
Seu sorriso fragil, de função imóvel,
Esta sempre a 3 segundos de conseguir falhar!

Deixa isso pra lá, é hora de durmir
E acordar amanhã pra morrer outra vez!
Track Name: Plastic Fire - Um Jogo
Eu sou
A pedra que já não constrói qualquer masmorra,
Além da fenda aberta à força em meu contrário
Eu sou o ardor de todo aquele que é oposto
E quem é meu inimigo?

Eu sou
O tal registro que vai te envolver na história,
Pois seco a lágrima ao invés de manter presa
Eu trago a força da palavra resistente
E sou mais que a minha voz!

Eu sou
A causa que afronta a frente e fere a fronte,
Apenas por querer vencer!
Eu sou meu próprio esforço!
Sou a pequena escrita de quem se quer liberto,
Eu sou o ponto fraco de qualquer grilhão!

Eu sou
O aço que só sabe se vingar em dobro
E que não quer mais oprimir ninguém por nada
Além do estigma que nunca cicatriza:
Meu velho opressor!

Sou contra qualquer regra,
Qualquer meta, qualquer rédea,
Contra qualquer limite, contra qualquer prisão!

Sou a favor apenas do que é mais contraditório,
E que este jogo nos liberte até de nós!

Por um jogo bem mais simples,
Que nos faça bem demais,
Que nos liberte até de nós!

Ganhar ou perder faz parte, só não ouse não lutar,
Nem fuja do que te compete em toda esta ação,
Demonstrar indiferença frente ao jogo não te torna mais,
Nem te exime daquilo que você é!